top of page

Hipotonia em Crianças - Fisioterapia em Fortaleza

Hiptonia é um diagnóstico comum, que é amplamente mal compreendido. Neste post, espero destacar o significado da Hipotonia, fornecendo informações úteis para famílias e cuidadores de crianças com hipotonia, bem como para os médicos que trabalham com elas.




O diagnóstico de hipotonia ou baixo tônus ​​muscular é frequentemente usado como um “diagnóstico geral”. A hipotonia pode ser o sinal de apresentação de condições benignas e graves que afetam o controle motor. Reconhecer a hipotonia, mesmo no início da infância, geralmente é relativamente simples, mas diagnosticar a causa subjacente pode ser bastante difícil.


Os efeitos a longo prazo da hipotonia no desenvolvimento de uma criança dependem principalmente da gravidade da hipotonia, bem como da natureza da etiologia subjacente . Alguns desses distúrbios têm tratamento médico específico, mas o principal tratamento para a maioria das crianças com hipotonia congênita é de fato a Fisioterapia.


Sinais e sintomas de hipotonia


Dificuldade em manter o controle da cabeça

Dificuldade em sentar-se ereto sem inclinação ou apoio significativo

Marcos motores são atingidos de forma lenta

Dificuldade em fazer a transições e giros

Padrões de movimento desajeitados ou ineficientes

Atraso no desenvolvimento global

Dificuldade de coordenação olho-mão

Prefere observar em vez de participar


Diagnóstico diferencial da hipotonia


É importante descartar qualquer potencial etiologia subjacente que possa se apresentar como hipotonia. Algumas dessas condições podem exigir intervenção médica mais imediata.


Histórico detalhado do paciente e da família: Detalhes da gravidez, parto e período pós-natal são extremamente úteis. Qualquer história familiar de condições que se apresentem como hipotonia também são importantes.

Avaliação do Desenvolvimento: Compreender a aquisição dos marcos motores e as implicações no desenvolvimento físico, social e emocional da criança.

Exame Físico: Inclui tônus ​​muscular, reflexos neurológicos, força muscular, controle postural, frouxidão articular, respostas protetoras e reações de equilíbrio/endireitamento.


Força muscular x tônus ​​muscular


Cada um dos músculos do nosso corpo tem um tônus ​​muscular em repouso. O tônus ​​muscular é definido como a capacidade potencial de um músculo de responder ou contrariar uma força externa, um alongamento ou uma mudança de direção. O tônus ​​muscular adequado permite que a criança responda rapidamente a uma força externa, seja por meio de respostas de equilíbrio, reações de endireitamento ou reações de proteção. Também permite que os músculos de uma criança relaxem rapidamente uma vez que a mudança percebida tenha desaparecido. Uma criança com hipotonia tem músculos que demoram a iniciar uma contração contra uma força externa e são incapazes de sustentar uma contração muscular prolongada.


Força muscular refere-se à capacidade do músculo de contrair ativamente e criar uma força para responder à resistência (puxar, empurrar, levantar, etc.). Embora a força e o tônus ​​sejam diferentes, quando um músculo não está em uma posição ideal para estar pronto para uma contração, a força muscular fica prejudicada.


Recém-nascidos e bebês podem apresentar controle de cabeça ruim. Os bebês podem parecer “escorregar de suas mãos” e ter problemas para manter o corpo ereto quando você os carrega. Quando deitados de costas, os bebês com hipotonia geralmente descansam com os braços e as pernas estendidos e relaxados e, às vezes, resistem ao peso quando colocados de bruços, sentados com apoio ou em pé com apoio.


Crianças pequenas com hipotonia podem tender a inclinar-se excessivamente para a frente quando estão sentadas, deixando de ativar a musculatura do tronco para mantê-las eretas. Eles podem preferir a posição de sentar em W para "travar" na posição sentada, sem envolver seus músculos centrais e posturais. Crianças com baixo tônus ​​muscular podem apresentar atrasos na obtenção de marcos motores grossos e têm dificuldade em aprender a rolar, sentar, engatinhar e andar de forma independente.


Crianças mais velhas com hipotonia podem ter problemas em participar ativamente em atividades escolares e extracurriculares, exibindo baixa tolerância e frustração durante tarefas fisicamente desafiadoras. Elas podem se cansar facilmente e com a fadiga os movimentos se tornam mais trabalhosos e desajeitados. Crianças com hipotonia podem ter dificuldades em sala de aula, apesar de suas habilidades cognitivas. Sentar-se por muito tempo em uma mesa ou durante atividades de mesa pode ser um desafio e as crianças podem perder o foco simplesmente por causa do estresse físico. À medida que as crianças crescem, a hipotonia pode afetar os padrões de marcha e corrida. As crianças podem virar os pés e apresentar pouco ou nenhum suporte de arco.


Objetivos do tratamento da hipotonia

Abordar a força e o suporte proximais (Tronco) para facilitar a força e a função distal (membros)

Melhorar o controle postural

Facilitar o Desenvolvimento Motor e Fundamentos do Planejamento Motor

Melhorar respostas posturais e reações protetoras

Aborda a fluidez e a eficiência dos movimentos

Melhorar a Força Funcional


Estratégias de tratamento da hipotonia


1. Seja paciente: como as crianças com hipotonia geralmente não demonstram resposta motora imediatamente, tanto os terapeutas quanto os cuidadores tendem a desistir do que estão fazendo e passar para outra atividade. A paciência é importante, pois com o tempo adequado e a orientação adequada, a criança será capaz de atingir o objetivo de alguma forma. Esperar por essa resposta é fundamental. Ao manter a mesma atividade e modificá-la para garantir o sucesso, você pode facilitar a ativação muscular e a fluidez dos padrões de movimento.


2. Siga a sequência do desenvolvimento: Crianças com hipotonia muitas vezes lutam para acompanhar marcos motores. Permita que a criança experimente cada sequência de estágio de desenvolvimento, independentemente da idade em que a terapia é iniciada. Incentive as transições entre cada posição importante do corpo: supino, deitado, sentado, ajoelhado alto, meio ajoelhado e em pé.


3. Promova o Alinhamento Adequado: Fortaleça a base simétrica de suporte adequadamente alinhada em todos os estágios de desenvolvimento. Se você estiver trabalhando sentado, antes de iniciar a atividade, certifique-se de que a pelve esteja em posição neutra. Se você estiver trabalhando em pé, certifique-se de que os pés estejam alinhados corretamente e suportando o peso através da superfície de apoio, a fim de promover o desenvolvimento muscular funcional e eliminar possíveis compensações.


4. Trabalho progressivo: tente não assustar a criança com movimentos bruscos, não empurre ou puxe, permita que a criança ative por conta própria para maximizar o trabalho e minimizar o trauma.


5. Diminuir o suporte ao longo do tempo: comece com uma base de suporte mais alta ou mais proximal durante o manuseio e abaixe lentamente conforme a criança ganha controle. Ao abordar o controle postural, comece com o apoio da parte superior das costas/cintura escapular e abaixe lentamente conforme a criança começa a se ativar e se fortalecer, permitindo que ela alcance mais independência funcional.


6. Torne as tarefas funcionais: concentre-se na função. Converse com a família e cuidadores sobre as necessidades do dia a dia. Seja auxiliando nas atividades da vida diária (AVDs), como vestir-se ou sentar-se e levantar-se da cadeira na escola, ajude no planejamento motor de maneira prática e útil.


7. Prepare-se para o sucesso : Dê à criança o tempo e a energia necessários para realizar cada tarefa. E não se esqueça do encorajamento positivo!


Ideias de atividades - Tratamento da hipotonia


Use a Bola Suiça para:


Aumente as a percepção e centro de gravidade

Facilita o controle motor

Promover a força muscular

Facilitar as transições

Fornecer imput vestibular

Praticar reações de correção e respostas protetoras

Deslocamento de peso sentado na bola de terapia

Promover posições de desenvolvimento


Decúbito ventral : Use o movimento para permitir que a criança mude de peso e suporte de peso simétrico através das extremidades superiores.

De quatro apoios: Direcione a força graduada através da pelve para alongar a coluna e obter suporte de peso simétrico através das extremidades superiores e inferiores (pode usar rolo de espuma para facilitar).

De joelho:: Utilize o suporte na pelve para ajudar o peso da criança a deslocar-se sobre o centro de gravidade inferior, estimular a ativação do tronco e auxiliar na transição de quatro para de joelho sem apoio dos membros superiores


Use dicas táteis - Tratamento da hipotonia

Ao facilitar os músculos apropriados durante a intervenção terapêutica, podemos ajudar a criança a desenvolver consciência e promover o início da produção de força.

A entrada tátil pode promover a coativação dos músculos que sustentam a articulação.

A massagem de pressão leve também ajuda a promover a ativação muscular, aumentar o crescimento ósseo e a mineralização em crianças com hipotonia.


Encontre atividades que interessem, envolvam e motivem! Seja nadando, andando a cavalo, andando de bicicleta, dançando... brincadeiras ativas devem fazer parte da vida diária de todas as nossas crianças!

Comments


Posts Em Destaque
Verifique em breve
Assim que novos posts forem publicados, você poderá vê-los aqui.
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page