9 coisas que você precisa saber sobre a dor

April 3, 2019

 

1. A dor é produzida pelo cérebro.
Enquanto nós costumávamos acreditar que a dor originava-se dentro dos tecidos do nosso corpo, nós agora entendemos que a dor não existe até que o cérebro a determine. O cérebro usa um "roteiro" virtual para direcionar uma saída de dor aos tecidos suspeitos de estarem em perigo. Este processo atua como um meio de comunicação entre o cérebro e os tecidos do corpo, para servir como uma defesa contra possíveis lesões ou doenças.

 

2. O grau de lesão nem sempre é igual ao grau de dor.
Pesquisas demonstraram que todos nós experimentamos a dor de formas individuais. Enquanto alguns de nós experimentamos ferimentos graves com pouca dor, outros experimentam pequenos ferimentos com muita dor (pense em um corte com uma folha de papel).

 

3. Apesar de o diagnóstico nos exames de imagem (ressonância magnética, raios-x, tomografia computadorizada) nos mostrar alterações, o (s) possível (is) achado (s) pode não ser a causa da sua dor.
Um estudo realizado com indivíduos com 60 anos ou mais que não apresentavam sintomas de dor lombar revelou que 36% tinham hérnia de disco, 21% tinham estenose espinhal e mais de 90% tinham disco degenerado ou protuberante. Outros estudos foram publicados para ombro, quadril, joelho...

 

4. Fatores psicológicos, como depressão e ansiedade, podem piorar sua dor.
A dor pode ser influenciada por muitos fatores diferentes como por exemplo problemas psicológicos. Um estudo recente no  Jornal da dor (Journal of Pain)  mostrou que as variáveis ​​psicológicas que existiam antes de uma substituição total do joelho estavam relacionadas à experiência do paciente com dor a longo prazo após a operação.

 

5. Seu ambiente social pode influenciar sua percepção da dor.
Muitos pacientes afirmam que a dor aumenta quando estão no trabalho ou em uma situação estressante. Mensagens de dor podem ser geradas quando um indivíduo está em um ambiente ou situação que o cérebro interpreta como inseguro. É uma maneira de autoproteção.

 

6. Entender a dor pode reduzir sua necessidade de medicações.
Um grande estudo conduzido com militares demonstrou que aqueles que receberam uma sessão para entender o problema diminuíram a procura de medicação comparado ao grupo controle.

 

7. Nosso cérebro pode ser levado a desenvolver dor nos membros protéticos.
Estudos mostraram que nossos cérebros podem ser induzidos a desenvolver uma sensação "referida" em um membro que foi amputado, causando uma sensação de dor que parece vir do membro protético - ou do membro "fantasma". A sensação é gerada pela associação da percepção do cérebro do que o corpo é desde o nascimento completo e o que ele é atualmente.

 

8. A capacidade de determinar a esquerda da direita pode ser alterada quando você sentir dor.
As redes neurais dentro do cérebro que o ajudam a determinar a esquerda e a direita podem ser afetadas quando você sente uma dor aguda. Se você está sentindo dor e percebeu que seu senso de direção está um pouco errado, pode ser porque seu "neuro-roteiro" dentro do cérebro que detalha um caminho para cada parte do corpo pode estar um pouco "manchado". 

 

9. Não há como saber se você tem uma alta tolerância à dor ou não.

A ciência ainda precisa determinar se todos nós experimentamos a dor da mesma maneira. Enquanto algumas pessoas afirmam ter uma "alta tolerância" para a dor, não há maneira exata de medir ou comparar a tolerância à dor entre os indivíduos. Enquanto algumas ferramentas existem para medir quanta força você pode resistir antes de sentir dor, não se pode determinar como será sua dor.

 

Bibliografia

Allegri M, Montella S, Salici F, et al. Mechanisms of low back pain: a guide for diagnosis and therapy [revised]. F1000Res. 2016;5:F1000 Faculty Rev-1530. doi: 10.12688/f1000research.8105.2.

George SZ, Childs JD, Teyhen DS, et al. Brief psychosocial education, not core stabilization, reduced incidence of low back pain: results from the Prevention of Low Back Pain in the Military (POLM) cluster randomized trial. BMC Med. 2011;9:128.

Carroll I, Wang J, Wang M, et al. Psychological impairment influences pain duration following surgical injury. J Pain. 2008;9 (Suppl 2):21.

 

Please reload

Posts Em Destaque

Cinco sinais que o seu tornozelo não está tão bem

02.01.2017

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags